Modernidade tardia e contemporaneidade em três poetas paulistas

  • Everton Barbosa Correia
Palavras-chave: Poesia brasileira contemporânea, paisagem, memória

Resumo

A pretexto de colaborar para conferir maior precisão à formulação conceitual da poesia brasileira contemporânea, certa reflexão é aqui ensaiada em torno do conceito de modernidade e seus desdobramentos na filosofia de Walter Benjamin, para se cogitar sua aplicação ao contexto nacional. A partir daí, esboçam-se alguns pontos de contato entre as expressões poéticas brasileiras modernas e contemporâneas, para ilustrar os trajetos que nossos autores têm trilhado na esteira da tradição recente, através de três poetas paulistas de filiações institucionais e gêneros distintos – a saber, Amador Ribeiro Neto, Marcos Siscar e Vera Lúcia de Oliveira. A partir da produção dos autores escolhidos, interessa destacar a utilização de temas, formas e conteúdos já conhecidos do público leitor, para que cheguemos a uma adjetivação mais precisa das linhas de força que animam a poesia publicada na atualidade.
Como Citar
Correia, E. (2015). Modernidade tardia e contemporaneidade em três poetas paulistas. ELyra: Revista Da Rede Internacional Lyracompoetics, (6). Obtido de https://www.elyra.org/index.php/elyra/article/view/97
Secção
Artigos