A Última Imagem

  • Francisco Saraiva Fino
Palavras-chave: visão, imagem, apocalipse, cegueira, privação, sublime

Resumo

Este trabalho pretende discutir algumas perspetivas em torno da ideia de visão apocalíptica na poesia, tendo como ponto orientador o livro Teoria da Literatura de Fernando Guerreiro e outros textos da sua autoria. Como Revelação, a hipótese de visão da Última Imagem vê-se confrontada com o caráter paradoxal da cegueira na sua multidimensionalidade e com a indeterminação oscilante da temporalidade (último/primeiro), em que a privação suporta privilégios e a necessidade de refletir sobre a criatividade da negação. Recuperando a Bíblia, mas também alguns textos de Santo Agostinho, São Tomás de Aquino, Schelling, Kant ou Paul de Man, esta análise vai propondo hipóteses de leitura com o propósito de explorar vias de compreensão para uma conceção alucinatória e escatológica de poesia em Fernando Guerreiro e a propósito das características do aturdimento na imagem apocalíptica. 

Publicado
2015-07-27
Como Citar
Fino, F. S. (2015). A Última Imagem. ELyra: Revista Da Rede Internacional Lyracompoetics, (5). Obtido de https://www.elyra.org/index.php/elyra/article/view/74
Secção
Artigos