Apresentação

  • Paulo de Medeiros
  • Pedro Eiras
Palavras-chave: Poesia, Fim do Mundo

Resumo

É dessa hipótese de futuro que este número de eLyra trata, ao invocar as relações entre poesia e fim do mundo, simultaneamente entendendo a poesia como testemunho e protesto, como força e vontade. Essas visões outras, não alinhadas ao boçal conformismo tão apregoado como panaceia em tempos de crise, informa os vários ensaios deste número, desde a conexão entre fim do mundo e re-início no ensaio de abertura assinado por Rosa Maria Martelo às “fotografias para o fim do mundo” de Susana Paiva que fecham, sem concluírem de modo algum, o volume. Entre a espectralidade e a ruína, mas também a denúncia e o desejo, a poesia observa o fim do mundo, anunciado mas infinitamente adiado.
Publicado
2015-07-27
Como Citar
Medeiros, P. de, & Eiras, P. (2015). Apresentação. ELyra: Revista Da Rede Internacional Lyracompoetics, (5). Obtido de https://www.elyra.org/index.php/elyra/article/view/72
Secção
Artigos