Em ano de "Orpheu", provocações na Ásia: a poesia de Alberto Estima de Oliveira

Autores

  • Monica Simas

Palavras-chave:

Literatura de Macau, poesia portuguesa contemporânea, literatura e paisagem, relações luso-asiáticas, presença portuguesa na Ásia, poesia e interculturalidades

Resumo

Este ensaio busca refletir sobre a presença portuguesa na Ásia, mais especificamente, sobre os deslocamentos de poetas portugueses para Macau. Num ano de comemorações da revista Orpheu nos espaços de língua portuguesa e passados mais de 10 anos da transferência da soberania de Macau para a República Popular da China, pesquisadores de vários campos mostram-se interessados em analisar a importância da cultura portuguesa na região para a construção de uma região caracterizada como “especial”. A Literatura constitui um corpo de conhecimento através do qual é possível se perceber importantes diálogos interculturais e efeitos subjetivos das grandes mudanças que ocorreram na região.  Entre 1987 e 1999, durante o período de transição política, Alberto Estima de Oliveira, um bastante conhecido poeta português na sociedade macaense, publicou 7 títulos de poesia. O principal objeto de análise deste ensaio seria o de pensar como a sua poética se constrói, a partir do exame do primeiro livro Infraestruturas, que foi reeditado em 1999, numa versão bilíngue português-chinês, em suas relações com a história de Macau.

Downloads

Publicado

2015-10-30

Como Citar

Simas, M. (2015). Em ano de "Orpheu", provocações na Ásia: a poesia de Alberto Estima de Oliveira. ELyra: Revista Da Rede Internacional Lyracompoetics, (6). Obtido de https://www.elyra.org/index.php/elyra/article/view/102

Edição

Secção

Artigos