Práticas ecfrásticas em tempos de intermidialidade: intervenções artísticas na coleção da casa-museu Eva Klabin

  • Carla Miguelote
Palavras-chave: Arte contemporânea, Écfrase, Museu

Resumo

Convidados a realizar intervenções artísticas em coleções de museus, diversos artistas têm optado por criar textos (escritos ou oralizados) para obras de arte. Nossa aposta é a de que esses trabalhos podem ser aproximados da tradição da ekphrasis, que, em tempos de intermidialidade, teria seu campo de atuação ampliado. Nesse sentido, analisamos três intervenções realizadas no âmbito do Projeto Respiração, que desde 2004 traz a arte contemporânea para a casa-museu de Eva Klabin, no Rio de Janeiro. Tais intervenções viriam problematizar a distinção feita por Lessing entre a pintura, arte do espaço, e a poesia, arte do tempo. Trata-se, em última instância, de pensar uma reconfiguração contemporânea dos espaços expositivos, que, como apontam autores como Hans Belting e Nicolas Bourriaud, tendem a se desespacializar e a se temporalizar, apresentando-se como duração a ser atravessada. 

Como Citar
Miguelote, C. (2016). Práticas ecfrásticas em tempos de intermidialidade: intervenções artísticas na coleção da casa-museu Eva Klabin. ELyra: Revista Da Rede Internacional Lyracompoetics, (8). Obtido de http://www.elyra.org/index.php/elyra/article/view/152