"Húmus": Colagem; Montagem; Recombinação

Rui Torres, Bruno Ministro

Resumo


Pretende-se com este artigo evidenciar o diálogo estabelecido por Herberto Helder, no seu poema Húmus – Poema Montagem, com a narrativa Húmus de Raul Brandão, através de exemplos dos processos de colagem e combinação textual levados a cabo no poema. Descreve-se ainda, de um modo exploratório, a forma como Húmus – Poema Contínuo, experiência recombinatória com ambas as obras realizada no âmbito da Ciberliteratura com recurso ao motor textual Poemário, promove a contínua metamorfose textual dessas criações, problematizando a materialidade da linguagem e as metamorfoses ininterruptas da significação.


Palavras-chave


Herberto Helder, Raul Brandão, Húmus, montagem, colagem, ciberliteratura, combinatória

Texto Completo: PDF



    eLyra - Revista da rede internacional LyraCompoetics (ISSN: 2182-8954)

 

                                                                                

 Estamos no RCAAP